Agar Hektoen Enterico, Frasco com 500 gramas, mod.: M467-500G (Himedia)

Código: M467-500G Marca:

MARCA: HIMEDIA - MODELO: M467-500G - PRODUTO: Agar Hektoen Enterico, Frasco com 500 gramas

APLICAÇÃO: O Agar Hektoen Enterico é um meio diferencial seletivo utilizado para o isolamento de espécies de Shigella e Salmonella de espécimes patológicos entéricos.

COMPOSIÇÃO:

Ingredientes Gramas/Litro

Peptona Proteose: 12.000

Extrato de levedura: 3.000

Lactose: 12.000

Sacarose: 12.000

Salicina: 2.000

Mistura de sais biliares: 9.000

Cloreto de sódio: 5.000

Tiossulfato de sódio 5.000

Citrato de amônio férrico: 1.500

Fucsina ácida: 0,100

Azul de bromotimol: 0,065

Agar: 15.000

pH final (a 25°C): 7,5 ± 0,2

** Fórmula ajustada, padronizada para se adequar aos parâmetros de desempenho.

PRINCÍPIO E INTERPRETAÇÃO:

Meios que isolam um espectro mais amplo de patógenos entéricos são menos inibitórios para membros da flora não-patogênico do intestino. O Agar Hektoen Enterico foi desenvolvido em 1967 por King e Metzger, do Instituto Hektoen, para aumentar as frequências de isolamento de organismos Shigella e Salmonella quando comparadas com a sua recuperação em outros meios frequentemente utilizados em laboratórios clínicos na época. O desoxicolato de sódio foi substituído por sais biliares em concentração. Isso permite o crescimento de Shigella, bem como as Salmonelas. As concentrações de peptona foram aumentadas para compensar os efeitos inibitórios dos sais biliares. Agar Hektoen Enterico é atualmente recomendado como um dos vários meios de revestimento para a cultura de Enterobacteriaceae de amostras de fezes. Alimentos que contenham produtos oriundos de aves, ovos ou laticínios são os veículos mais frequentes para a salmonelose transmitida por alimentos, e uma variedade de procedimentos utilizando o Agar Hektoen Enterico tem sido desenvolvido como parte das várias etapas para isolar Salmonella.

A concentração aumentada de hidratos de carbono e peptona proteose ajuda a reduzir o efeito inibitório dos sais biliares e indicadores e permite um bom crescimento das espécies de Salmonella e Shigella enquanto inibe a flora intestinal normal. O meio contém três hidratos de carbono, isto é, lactose, sacarose e salicina para diferenciação de agentes patogénicos entéricos. Quanto maior a concentração de lactose auxilia na visualização de patógenos entéricos e minimiza o problema de fermentação de lactose demorada. A salicina é fermentada por muitos coliformes, incluindo aqueles que não fermentam lactose e sacarose. Combinação de citrato de amônio férrico e tiossulfato de sódio no meio permite a detecção da produção de sulfeto de hidrogênio, auxiliando assim no processo de diferenciação devido à formação de colônias centradas negras. O sistema de indicadores, consistindo de fucsina ácida e azul de bromotimol, apresenta menor toxicidade quando comparado a outros meios entéricos, resultando em melhor recuperação de patógenos entéricos. Hoben et al reforçaram ainda mais a seletividade do meio pela adição de novobiocina a concentração de 15 mg/litro, que inibe as espécies Citrobacter e Proteus. Taylor e Schelhaut encontraram o meio valioso para diferenciar organismos entéricos patogênicos e para melhor crescimento de Shigellae. Inocule o meio com fezes frescas suspensas na solução de Ringer ou inocule diretamente com swabs retais. Espalhe o inóculo para obter colônias isoladas e incubar a 35-37ºC durante 18-24 horas. A incubação adicional melhorará a diferenciação entre Salmonella e Shigella. As espécies de Proteus podem assemelhar-se a Salmonella ou Shigella; portanto, mais testes devem ser realizados para confirmação.

Após a incubação, a maioria das placas mostrará uma área de crescimento confluente. Porque o procedimento de listagens é, na verdade, uma “diluição” técnica, diminuindo o número de microorganismos são depositados nas áreas de listras. Consequentemente, um ou mais destas áreas devem exibir colônias isoladas dos organismos contidos no espécimen. Melhor isolamento é obtido devido à ação inibitória do meio.

TIPOS DE AMOSTRA: Amostras clínicas com: sangue, urina, fezes; Alimentos, amostras de água

CONTROLE DE QUALIDADE:

Aparência: Pó de fluxo livre homogêneo cor creme para amarelo escuro

Gelificação: Firme, comparável com gel de agar de 1,5%

Cor e clareza do meio preparado: Formulações de cor verde claro a ligeiramente opalescente em placas de Petri

Reação: Reação de solução aquosa a 7,67% p/v a 25ºC. pH: 7,5 ± 0,2

pH: 7,30-7,70

Resposta Cultural: Características culturais observadas após uma incubação a 35-37°C durante 18-24 horas.

REGISTRO ANVISA: NÃO PASSÍVEL DE REGISTRO

ARMAZENAMENTO:

Armazenar o pó desidratado a temperatura ambiente de 10-30°C e o meio preparado a 20-30°C. Use antes da data de expiração no rótulo. Após aberto, o produto deve ser armazenado adequadamente a seco, para prevenir a formação devido à natureza higroscópica do produto. O armazenamento inadequado do produto pode levar à formação de grumos. Armazenar em área seca e ventilada, protegida dos extremos de temperatura e fontes de ignição. Vedar bem o recipiente depois de usar.

APRESENTAÇÃO / EMBALAGEM: Frasco com 500 gramas

Sobre a loja

Dsyslab - Produtos e Equipamentos para Laboratórios, Clínicas e Hospitais Rodovia BR 277-Curitiba/Paranaguá nº 1680 Jd. das Américas - Curitiba/PR CEP: 81.540-115 Tel: 41-3086-2486 - Whatsapp: 41-99907-3651 E-mail: comercial@dsyslab.com.br

Social
Pague com
  • PagHiper
  • Pagamento na Entrega
Selos

Dsyslab - CNPJ: 21.340.859/0001-10 © Todos os direitos reservados. 2019

Dsyslab - Produtos e Equipamentos para Laboratórios, Clínicas e Hospitais