Agar Cistina Triptona (Cystine Tryptone Agar/CTA), Frasco com 500 gramas, mod.: M159-500G (Himedia)

Código: AG-7012 Marca:
6x de R$ 114,53
R$ 687,22
ou R$ 632,24 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: 60 dias úteis
  • R$ 632,24 Boleto Bancário
    • 1x de R$ 687,22 sem juros
    • 2x de R$ 343,61 sem juros
    • 3x de R$ 229,07 sem juros
    • 4x de R$ 171,80 sem juros
    • 5x de R$ 137,44 sem juros
    • 6x de R$ 114,53 sem juros
    • 7x de R$ 109,80
    • 8x de R$ 96,62
    • 9x de R$ 86,46
    • 10x de R$ 78,76
    • 11x de R$ 72,47
    • 12x de R$ 67,23
  • R$ 687,22 Entrega
* Este prazo de entrega está considerando a disponibilidade do produto + prazo de entrega.

MARCA: HIMEDIA - MODELO: M159-500G - PRODUTO: Agar Cistina Triptona, Frasco com 500 gramas.

APLICAÇÃO: O Agar Cistina Triptona é recomendado para manutenção, subcultura, detecção de motilidade, etc. Com carboidratos adicionados, também pode ser usado para reações de fermentação de organismos fastidiosos.

COMPOSIÇÃO:

Ingredientes Gramas/L

Hidrolisado enzimático de caseína: 20.000

L-cistina: 0,500

Cloreto de sódio: 5.000

Sulfito de sódio: 0,500

Vermelho de fenol: 0,017

Agar: 2.500

pH final (a 25°C): 7,3 ± 0,2

** Fórmula ajustada, padronizada para se adequar aos parâmetros de desempenho

INSTRUÇÃO DE USO:

Suspenda 28,51 gramas em 1000mL de água destilada. Aqueça até a fervura para dissolver o meio completamente. Dispensar em tubos em quantidades de 8-10mL. Esterilize em autoclave a 15 lbs de pressão (121°C) por 15 minutos. Resfrie a 50°C e adicione o carboidrato apropriado (0,5 a 1,0% se desejado). Misture bem e deixe o meio em tubo esfriar na posição vertical.

Rendimento: O frasco de 500 gramas rende 17,53 litros.

 

PRINCÍPÍO E INTERPRETAÇÃO:

Agar Cistina Triptona apropriado para a propagação e manutenção de bactérias mesmo as mais exigentes sem aditivos. Esta formulação foi desenvolvida por Vera como um meio semissólido simples para a identificação e manutenção do Gonococcus e outras bactérias. Neste meio, muitas culturas podem ser mantidas, incluindo organismos fastidiosos como Brucella, Corynebacterium, Pasteurella, Pneumococci e Streptococci sem enriquecimento adicionado por períodos mais longos quando armazenado em temperaturas apropriadas. Mesmo alguns microorganismos anaeróbicos sensíveis à luz podem crescem neste meio sem condições especiais embora em ambientes reduzidos, dêem um crescimento ideal. Este meio tem máxima eficiência quando preparado na hora, mas pode ser armazenado por longos períodos, com cuidado para evitar a desidratação.

Para conseguir isso, tampas de rosca ou vedação adequada são fortemente recomendadas. Organismos anaeróbios como Actinomyces bovis, Bacteroides funduliformis e Leptotrichia crescem bem neste meio na presença de CO2. Com a adição de carboidratos, pode ser usado para estudar a fermentação de açúcar de microorganismos que não crescem em meio clássico vermelho de fenol. Acidificação

pode ser facilmente observado com a mudança na cor do indicador vermelho de fenol. No ágar semissólido, as reações ácidas são facilmente detectadas porque o ácido formado não é imediatamente difundido por toda a cultura como no caldo. A maioria das culturas mostra uma reação alcalina quando nenhum carboidrato fermentável está presente. A motilidade pode ser facilmente detectada no meio semissólido. Culturas móveis mostram crescimento fora da linha de inoculação. Organismos não móveis crescem na área inoculada, ao longo da linha de espalhamento enquanto a área circundante permanece limpa.

O hidrolisado enzimático de caseína, L-cistina fornece os nutrientes necessários para apoiar o crescimento de microrganismos exigentes.

A fermentação de carboidratos é detectada por uma mudança visível de cor do meio devido à incorporação do indicador de pH do corante vermelho de fenol. Quando o organismo metaboliza o carboidrato presente, ácidos orgânicos são produzidos e o meio passa a ser acidificado. No entanto, as peptonas presentes no meio também são degradadas pelas bactérias presentes e produzem substâncias que são alcalinos em pH. O indicador de fenol vermelho muda de laranja-avermelhado para amarelo quando a quantidade de ácido produzida pela fermentação de carboidratos é maior do que os produtos finais alcalinos da degradação da peptona. A mudança de cor com o vermelho de fenol ocorre em torno do pH 6,8, próximo ao pH original do meio.

Apenas a superfície do meio em tubo é inoculada no caso de estudos de fermentação do gênero Neisseria. Para organismos facultativos, como estreptococos e organismos estritamente anaeróbicos, a inoculação é feita perfurando o centro do meio com

uma agulha de inoculação a cerca de metade da profundidade do meio. Incubar com as tampas soltas aerobicamente ou anaerobicamente, dependendo dos organismos que estão sendo testados. Neisseria deve ser incubada com tampas soltas; se incubado em incubadora de CO2 ou com tampas apertadas em incubadora sem CO2. Para um crescimento mais rápido e também para reações de fermentação mais rápidas,

as culturas devem ser incubadas preferencialmente na presença de CO2 e também de hidrogênio ou nitrogênio. Alguns anaeróbios estritos não conseguem crescer ou crescerm mal na ausência de CO2.

Uma cor amarela no terço superior ou em todo o meio indica a produção de ácido devido a fermentação de carboidrato. Uma cor vermelha (alcalina) a laranja (neutra) indica que o carboidrato não foi degradado e que apenas a peptona foi utilizada. O meio inoculado (sem carboidrato) também exibe uma cor vermelha a laranja.

Este meio requer um inóculo pesado. A incubação prolongada pode levar a mudanças no indicador de pH ou reações de lactose / anormal de sacarose com patógenos Neisseria. As espécies de Neisseria geralmente produzem ácido apenas na área colocadas (terço da parte superior). Se houver um ácido forte (cor amarela) em todo o meio, um organismo contaminante pode estar presente. Coloração de Gram e o teste da oxidase deve ser realizado no crescimento para confirmar a presença de espécies de Neisseria.

 

CONTROLE DE QUALIDADE:

Aparência: Pó de fluxo homogêneo de amarelo claro a rosa claro

Gelificação: Firme, comparável com gel de agar a 0,25%.

Cor e clareza do meio preparado: Formas de gel de cor vermelha, transparente a ligeiramente opalescente nas pontas dos tubos

Reação: Reação de solução aquosa 2,85% p/va 25 C. pH: 7,3 ± 0,2

pH: 7,10-7,50

Resposta Cultural: Características culturais observadas após uma incubação a 35-37°C por 4-18 horas ou mais, se necessário.

REGISTRO ANVISA: NÃO PASSÍVEL DE REGISTRO

ARMAZENAMENTO: Armazenar a temperatura ambiente abaixo de 30°C em recipiente bem fechado e utilizar o meio recém preparado. Use antes da data de validade no rótulo.

APRESENTAÇÃO / EMBALAGEM: Frasco com 500 gramas

*IMAGEM MERAMENTE ILUSTRATIVA*

Produtos relacionados

6x de R$ 114,53
R$ 687,22
ou R$ 632,24 via Boleto Bancário
Comprar Estoque: 60 dias úteis
Sobre a loja

Dsyslab - Produtos e Equipamentos para Laboratórios, Clínicas e Hospitais Rodovia BR 277-Curitiba/Paranaguá nº 1680 Jd. das Américas - Curitiba/PR CEP: 81.540-115 Tel: 41-3086-2486 - Whatsapp: 41-99907-3651 E-mail: comercial@dsyslab.com.br Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 08:00 às 17:30

Social
Pague com
  • Wirecard
Selos

Dsyslab - CNPJ: 21.340.859/0001-10 © Todos os direitos reservados. 2021

Utilizamos cookies para que você tenha a melhor experiência em nosso site. Para saber mais acesse nossa página de Política de Privacidade

Ir para o carrinho
Dsyslab - Produtos e Equipamentos para Laboratórios, Clínicas e Hospitais